segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Vacation

A anunciada, malfadada, enfatizada crise, alterou o quotidiano deste país, neste verão, de uma forma no mínimo, estranha (acho que não só no norte).
A produção está parada. São zonas industriais inteiras onde não se vê uma alminha sequer. Parecem paisagens dos filmes de cowboys com os novelos de ramos a rebolar pelo chão. Corticeiras, metalúrgicas, gráficas, têxteis...tudo parado no mês de Agosto. Nunca tal cenário tinha visto. As empresas decidiram parar em vez de trabalharem a 80% durante o ano inteiro. Cá por mim, nunca o faria, mas enfim, eles lá sabem (só espero que todas reabram depois das férias).
Por outro lado, o trânsito caótico (as horas de ponta são o dia todo), filas nos acessos às praias e zonas de lazer. Pois, se está ao mesmo tempo tanta gente de férias, em algum lado terão que estar!
Pelas 19 horas de hoje, quando decidi procurar um auricular para o blackberry, encontrei uma MediaMark muito povoada, uma Worten com filas enormes nas caixas (que me levaram a desejar não o encontrar) um shopping cheio e o Continente a abarrotar.
Conclusão: o nosso poder de compra está bem e recomenda-se (ao menos isso).

10 comentários:

C NARCISO disse...

Nem tudo pode ser mau .... rsrsrsrs

By myself disse...

Pois...verdade. E tb é um post de quem não tinha nada para escrever...rsrsrsr

Micas disse...

Pois...tb notei isso, parece que a crise passa ao lado de/por Portugal...

Anónimo disse...

Sinceramente, das duas uma, ou o poder de compra está bom, ou o pessoal anda a gastar dinheiro que não tem... aos quais chamamos créditos... e credito do credito... e o credito pa compensar o credito do credito... e por ai adiante...

By myself disse...

Micas:
Ou o alarmismo é exagerado, ou as pessoas andam a gastar para aliviar a tensão. So que, quando derem conta são eles que estão em crise.

Bjs

By myself disse...

Anónimo:
É exactamente o que me parece...o crédito para o supérfluo.
Eu notei um verão diferente este ano...
Bjs

Oliver Pickwick disse...

Tem razão! Sempre que estoura uma crise, é a mesma coisa, os mercados continuam cheios, as grandes lojas, cinemas, shoppings e, por consequência, as vias de tráfego. É igual a casamento, quanto mais dizem que é uma instituição em decadência, mais enlaces ocorrem. É a antiga Síndrome das Cassandras.
Estou de volta.
Um beijo!

By myself disse...

Oliver:
Concordo consigo, até no que fala do casamento. Se ocorre muito, até nisso, se assemelha à crise, ou seja: é passageiro!
Bjs

Oliver Pickwick disse...

Bem, pelo menos por aqui, a crise é História. Passou. O que está esperando para postar novamente? Shake it, babe! ;)
Um beijo!

By myself disse...

Oliver:
Se reparar na hora a que consegui entrar aqui, entenderá como estão os meus horários. Complicado...
Beijocas grandes e obrigada pela presença, mesmo na minha ausência