domingo, 10 de janeiro de 2010

Be careful

Tremo ao pensar nos monstros dissimulados com quem nos cruzamos diáriamente, e que tanto precisávamos que tivessem uma luzinha indicadora na testa.

Há uns anos, entrei num café muito movimentado na baixa do Porto para fazer o totoloto no pequeno quiosque. Terminada a tarefa, e no momento em que me virei para sair, tinha na minha frente um indivíduo alto com cerca de 25 anos que me olhou nos olhos, disse algo que não entendi e me espetou (imaginem!) uma esferográfica acima do seio esquerdo. Ok...era uma esferográfica, mas furou-me a roupa até à pele e magoou-me o músculo e a mente. Confirmei o objecto, pelo risco azul que me ficou na pele, enquanto ele saía apressadamente e desaparecia por entre a multidão. Se tivesse decidido espetar-me uma seringa infectada, assim teria sido.


A única frase que me lembro de ouvir foi: "deixe lá menina, mais vale não se incomodar...é um maluco". Podia chamar a polícia, queixar-me...mas contra quem? Com que testemunhas? Se ninguém pensou sequer em detê-lo enquanto eu me examinava...O indivíduo era louco e pelo pouco que vi, tinha-o escrito na cara, mas ainda há os outros; aqueles com quem nos cruzamos em todo e qualquer lugar, e irradiam saúde mental. Nesses nem gosto de pensar!

Quem descobriríamos no monstro que há dias prendeu um cão (neste caso, um Husky) à linha do comboio para ser trucidado pelo primeiro comboio que passasse? Quem iriamos descobrir nos monstros que nas pontes e barragens atiram à água cães e gatos com pedras amarradas ao pescoço? Estes são factos verídicos, e quem os leva a cabo é capaz de qualquer ameaça à vida humana...só pode!

Eles andam aí...e nós cruzamos com eles todos os dias. Cuidado!

7 comentários:

Anónimo disse...

Ola amiga,
Feliz ano para ti espero que este ano seja no minimo 10 vezes melhor que o ano passsado.
Pois e amiga anda para ai muita gente doida, mas o que me assusta mesmo e que nos, os considerados nao doidos, estamos a acomodar-nos, hoje em dia se ouvirmos falar que alguem foi assaltado, ja dizemos, que sorte teve poderia ter sido morto,outra que se ouve com muita frequencia, demasiada frequencia, e, ai isto hoje em dia e de esperar nos e que temos que nos cuidar. De esperarar!? "my ass" desculpa o termo.
Nos temos a tendencia de quando algo passa a ser commum, tambem se torna normal, mas tem coisas que devemos sempre estranhar. Essas que mensionas-te fazem parte da lista, da grande lista.
a anonima mais conhecida...
CP

José Pinheiro Neves disse...

Vê este site onde se mostra que os psicopatas são, na maior parte dos casos, muito simpáticos e amáveis.

"Casi humanos: Los psicópatas trabajando en la sombra"

http://lacomunidad.elpais.com/loitering-on-street-corners/2008/3/6/casi-humanos-psicopatas

Vd. cree que reconocería a un psicópata si tuviese la mala suerte de cruzarse con uno, ¿no es cierto?

No esté tan seguro. Los medios de comunicación pueden describir al psicópata como un enloquecido asesino en serie - el material de pesadillas y películas de miedo - pero la realidad es escalofriantemente distinta. No todos los psicópatas son criminales violentos y menos todavía tienen deseos de comérsele a Vd. para cenar.

Muchos son hombres y mujeres de negocios de gran éxito, abogados, académicos, políticos, médicos y profesores. Los psicópatas también llevan traje... de hecho, podría haber uno en su oficina".

anad disse...

É sempre bom vir ao seu blogue, aprendo. Aprendemos sempre uns com os outros.
Bom fim de semana
Anad

By myself disse...

Olá amiga anónima (super conhecida):
Tens razão. Cada vez mais loucos disfarçados de gente normal...monstros com que nos cruzamos diariamente e nem suspeitamos.
Mas eu espero, sim. Espero que paguem pelas mostruosidades, seja lá de que forma fôr.
Beijocas para além do Atlântico.

By myself disse...

José Neves:
Nem sei se tenho coragem de visitar esse site. Ainda vou pensar.
Ainda estou consternada com uma cena terrível que vi este fim de semana (de novo relacionada com animais).
Mas obrigada pela visita, que retribuirei de seguida.
Beijinho

By myself disse...

Anad:
Consigo aprendo(tento)algo de melhor, ou seja: a sua serenidade perante a vida.
Quando posso e preciso de mergulhar um pouco na normalidade de uma família, visito o seu blog e refresco-me.
Beijinho

Mandes disse...

Hoje em dia é normal encontrar com pessoas loucas nas ruas. Todas as vezes que eu saiu de casa encontro um louco, um bêbado ou algo do tipo falando sozinho ou mexendo com algum desconhecido. No mundo que estamos hoje, vamos terminar todos loucos.